Dr. Jean solicita inclusão de pacientes oncológicos e de doenças renais nos grupos prioritários de vacinação contra a covid-19

O pedido se deve ao extenso tempo de permanência desses pacientes em hospitais e centros de saúde por causa dos tratamentos

A insuficiência de leitos hospitalares para o atendimento da população no contexto da pandemia do Coronavírus é uma realidade. Com o colapso do sistema de saúde, em decorrência da Covid-19, pacientes com doenças crônicas que dependem de tratamentos contínuos, enfrentam o alto risco de contaminação pelo vírus em clínicas e hospitais. 

Em uma das suas falas para o site oficial da Sociedade Brasileira de Nefrologia, a diretora da instituição garante que não é a doença renal crônica (DRC) que deixa um paciente mais vulnerável a contrair o vírus e, sim, a exposição aos fatores de risco de contágio que podem ser inevitavelmente mais frequentes neste grupo. Ela também afirma que os relatórios da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde colocam as pessoas que têm doença renal crônica dentre as mais suscetíveis às complicações da Covid-19. 

A frase mais ouvida desde o início da pandemia do Coronavírus foi “fique em casa”. No entanto, determinados grupos, já em situação de vulnerabilidade, não têm esta opção. Nesse sentido, o deputado estadual Dr. Jean Freire, sempre atento às demandas da população, apresentou no dia 25 de março de 2021, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, o requerimento nº 7.60,1/2021 solicitando que seja encaminhado à Secretaria de Estado de Saúde (SES)  pedido de providências para que pessoas com doença renal crônica em tratamento de hemodiálise e os pacientes oncológicos em tratamento quimioterápico ou radioterápico sejam incluídos como prioritários na vacinação contra o coronavírus.  

O deputado também enviou à SES um ofício com as mesmas solicitações a fim de acelerar o processo. A justificativa de Dr. Jean é justamente o extenso tempo de permanência desses pacientes em hospitais e centros de tratamento. “Essas pessoas passam várias horas por dia e vários dias da semana em centros e hospitais porque precisam dar continuidade aos tratamentos. Em alguns casos, como no de pacientes oncológicos, o tratamento acaba por diminuir a imunidade dessas pessoas, o que as coloca numa situação de exposição ainda maior, sendo de extrema importância que elas também sejam consideradas como grupos prioritários e sejam vacinadas o quanto antes”, afirmou. 

Assessoria de Comunicação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s