Dr. Jean cobra do Estado alocação de recursos para produção de vacina pela UFMG

Por meio de requerimento apresentado à presidência da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), o deputado estadual Dr. Jean Freire solicitou à Secretaria de Estado de Saúde (SES), ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) a alocação de recursos financeiros e apoio à produção da vacina raiz, em desenvolvimento pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) para o combate à covid-19. 

A universidade  vem trabalhando com sete projetos: cinco no CTVacinas – localizado no Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BH-Tec), que contam com participação do Instituto René Rachou, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz-Minas), e duas no Instituto de Ciências Biológicas (ICB). Os testes já vinham sendo realizados desde o ano passado e foram finalizados no final de fevereiro. 

De acordo com o CTVacinas, o projeto tornaria a vacina mais acessível em relação às que já vem sendo produzidas no Brasil, uma vez que a matéria prima dos insumos necessários seriam produzidos em território brasileiro. 

A próxima fase são os testes clínicos em humanos, com custo de R$ 30 milhões nas duas primeiras fases: preparação dos laboratórios da Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte, para a escala industrial e avaliação da resposta de um grupo de 40 pessoas ao imunizante. Em seguida, o centro pretende testar 20 mil pessoas, necessitando de recursos acima de R$ 100 milhões. 

“É evidente que os custos financeiros de uma vacina própria em relação a uma vacina importada são muito menores, mas é claro, também, que a produção da vacina pela UFMG aceleraria o processo de vacinação em nosso país, que caminha a passos lentos”, afirmou Dr. Jean. “Por esse motivo, é tão importante que nós nos mobilizemos no sentido de garantir a destinação desses recursos”, finalizou. 

Vacinação em Minas – De acordo com dados da SES, divulgados no painel sobre vacinação no estado, Minas Gerais recebeu, até o momento, 2.627.180 doses da vacina pelo Ministério da Saúde. Deste total, 2.040.100 foram enviadas aos municípios, mas apenas 1.404.054 foram aplicadas aos grupos prioritários, incluindo primeira e segunda doses. Os grupos prioritários incluem trabalhadores da saúde, pessoas com deficiência em residências inclusivas, população indígena aldeada e idosos. 

CPI dos fura-filas – Na semana passada, a ALMG instaurou uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para investigar possíveis irregularidades na campanha de vacinação contra a Covid-19 no Estado. O pedido foi realizado após o então Secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, admitir que pessoas vinculadas à Secretaria furaram a fila e tomaram a vacina contra a covid-19.

A CPI dos fura-filas, como ficou conhecida, ainda deve investigar o baixo investimento em ampliação de leitos para enfrentamento da pandemia em Minas e a não aplicação do mínimo constitucional em serviços públicos de saúde. 

Assessoria de Comunicação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s